quinta-feira, 14 de julho de 2011

REENCONTRO!

As pessoas quando querem afastar-se de outras, usa a indiferença como escudo e abre uma cratera nos relacionamentos. A maioria  conservam-se unidas mesmo a estar em lugares distantes e outras se mantêm ausentes da vida do outro convivendo no cotidiano lado a lado. Na maioria das vezes isso ocorre porque não queremos aceitar a outra pessoa como ela é, e essa, não quer ser aceita se não for a sua maneira  de ser e não aquilo que pretendem e impõem que seja. Defeitos? Todos nós temos, e assim as barreiras vão surgindo de tal forma que as pessoas não se enxergam mais.
Muitas vezes acontecem fatos no mundo que nos emociona ao ponto de choramos e, esquecemos do principal, das pessoas que estão em nosso contexto e sem que percebamos, o nosso descaso é incapaz de enxergar as dores, as emoções sofridas  pelos seres que estão junto a nós, se é digno de nosso choro porque elas deixaram de nos interessar. A indiferença mata como o pingo d’água intermitente que destrói qualquer piso, abrindo distância entre um espaço bem próximo. Será que o fato de convivermos diariamente com uma pessoa, esse hábito, não nos deixa percebê-la e nem notá-la mais, ao ponto de considerar sem importância, até enfeitar uma mesa para o almoço ou  jantar? De qualquer forma tá bom, embora antes, quando o romantismo reinava, era magnífico um jantar a luz de velas, mas, infelizmente vem o relaxamento, não caprichamos mais nem na nossa aparência, não nos perfumamos, perdemos a vaidade para sermos percebidas, notada por algo renovador que nos embeleze e alegrar o olhar de quem nos vê constantemente?
Queremos que as pessoas se  unam e  transformem o mundo, rumo a tempos melhores, mas não contribuímos para que isso aconteça, acomodados a uma vidinha sem sorrisos, charme e atrativo algum. Se não melhorarmos o nosso censo de humor  em nossa vida para aqueles que amamos e que nos ama, nada transformaremos e o futuro será um marasmo sem o colorido do amor. Temos que pensar em fazer alguma coisa, mas o ponto de partida está arraigado a raiz do problema, a nossa casa.
Precisamos entender o outro com benevolência para nos avistarem com bons olhos. Conversar muito, nos unir mais, criar elos para laçar nossos corações, construir pontes entre eles e que estas não sejam de safenas porque assim já estaria bastante avariado esse órgão vital e palpitante. Demonstrar afeto quebra o gelo e revitaliza o aconchego.
O amor é transformador. Não morra de solidão e nem deixe ninguém morrer a míngua de carinho perto de você. Dar a mão é o primeiro passo. Dar o braço a torcer, o segundo, e o terceiro é o sorriso capaz de quebrar o orgulho que não leva a nada e a caminho nenhum.
Goste de estar em sua casa com  o seu par. O contato, o carinho, comidinhas especiais para depois do amor, podem ajudar a reestruturar qualquer sentimento ou relacionamento abalado, mas é preciso que se deseje esse novo reencontro, pois a paixão foi apagada pela monotonia, a rotina que permitimos invadir o nosso contingente pessoal. Procurar perceber mais como é o outro, respeitar as diferenças, entrar em sintonia e depois rir bastantes juntos, mesmo se a piada não tiver graça, o importante é partilhar e pertencer.
É difícil recomeçar? É bem menos complicado de quê começar porque o início é no escuro e depois só o tempo mostra tudo às claras. A convivência debaixo do mesmo teto é que pode mostrar realmente como nós somos, mas se não tentarmos nunca, como vamos saber?
Não se recupera o tempo perdido e não se deve gasta-lo em perder mais. Duas ou mais cabeças pensando juntas, projetam e realizam muito mais do que apenas uma. "Vamos amar os corações que nos cercam e tentar alcançar novamente aqueles que se distanciaram. Há sempre tempo para se amar. E se não houvesse, o próprio amor seria capaz de inventar". A indiferença é igual à sede que temos diante do mar, nunca a saciaremos com aquele líquido, então, podemos morrer sedento diante de tanta água ondulando à nossa frente.
Vamos promover e projetar o reencontro com a ansiedade  da magia do primeiro encontro. Voltaremos a ser uma pessoa melhor e bem mais feliz. Nós merecemos!


by Maria de Deus Oliveira


Postar um comentário

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!