sábado, 8 de novembro de 2008

Homenagem Póstuma a Chacrinha





Autor: Maria de Deus Oliveira

O Velho Guerreiro Chacrinha, nasceu em Surubim, Pernambuco, em 20 de janeiro de 1918. Faleceu em 30 de julho de 1988. Abelardo Barbosa de Medeiros, o inimitável comunicador popular, ficou famoso pela famosa frase: “QUEM NÃO SE COMUNICA, SE INTRUBICA!” Para quem não conhece o carnaval pernambucano, o frevo de bloco, tem o mesmo ritmo da marcha rancho.


CHACRINHA, O ETERNO PALHAÇO!

Quantas mágoas esquecidas
num palco de folia de beleza genial!
Uma buzina que anuncia,
acabou a nostalgia
e que o riso vence o mal.
O papa da comunicação
é um pernambucano,
filho de Surubim,
Começou o Cassino do Chacrinha,
seus troféus só simbolizam!
Que a tristeza teve fim!...
Anjos sorriram recebendo a alegria,
da fantasia o grande menestrel.
Aqui da terra lantejoulas coloridas,
eram lágrima sentidas,
Que fugiam para o léu...
Velho Guerreiro
que deixou lembranças vivas...
Tantas frases repetidas,
por um público fiel!
QUEM NÃO SE COMUNICA
SE INTRUMBICA SEU CHACRINHA!!!
Você nos confundiu e foi pro céu....
Alô, Alô, Teresinha
O ETERNO PALHAÇO!
Foi embora,
mas deixou aquele abraço!

Livro: Alinhavando Palavras – Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Arquivos do blog

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!