quinta-feira, 30 de abril de 2009

MINHA ALMA



MINHA ALMA
Hoje...
Minha alma amanheceu emburrada
Meus olhos não possuem brilho
Lágrimas descerradas...
O viço em minha pele desapareceu...
A minha mente
Não consegue concatenar pensamentos
Meus neurônios parecem ensandecidos
Desordenados e desobedientes
Responde amiga:
- É TPM ? Ou o que aconteceu?
Não me deixe sozinha...
Não vá embora...
Sem você sou vazia
Minha essência escafedeu.
Não me diga que alma
Sofre dos chiliques da menopausa?
To ferrada!
Já basta a carne
Envelhecida de mim se desprendeu.
Ela responde que está indignada!
Cansada de partidas e chegadas
De tantas estações tresloucadas
Mudanças de clima e humor.
Ela quer uma casa coerente
Que segure as barras incondicionalmente
Mantenha-me forte e resistente
Rebata as falácias sem temor
Dos ataques inconseqüentes
Que traz aflição, penúria e dor.
Ela quer que eu cresça e amadureça
Possua coração, mas de cabeça feita
Pois só retornará lá do infinito
Para compor novo dueto comigo
Quando eu me dedicar mais Amor!

AUTOR: MARIA DE DEUS OLIVEIRA

sábado, 25 de abril de 2009

EU QUERIA SER










                     












Hoje eu queria ser:
chuva para arar a terra
manhã de colheita
tarde de primavera com aroma perfumado
noite para excitar os amantes
mar para invadir e salgar a terra
rio para ocupar e adoçar o chão
espantalho de qualquer maldição.
Sentimentos bons para afastar o mal
abelha sem ferrão pra não matar o zangão.
Luz para clarear todas as trevas
Só não possuir coração.
Nem abutre, nem carniça
Mas alimentar o solo para a refeição.
Podia ser uma parte da natureza
Tom nostálgico de beleza
Cratera, pedra ou vulcão...
Ser tudo, mas que fosse inanimado
E sem posse de razão.
Ninho que acolhe passarinhos
Um sorriso aberto, contente
Ser daqueles bichos, como o de seda
Que não sofre com a dor alheia
Nem a própria dor da gente!
Beijos e saudades...
Autor: Maria de Deus Oliveira

sexta-feira, 24 de abril de 2009

MINHA VIDA NUM REPENTE















Autor: Maria de Deus Oliveira


Entrei de cabeça no mundo
Quis correr atrás de tudo
Tinha pressa onde passava...
Cada vez eu percebia

Que as raízes que criava
Transformavam minha vida
Numa carga mais pesada.
Fui acumulando coisas
Quinquilharias ousadas

Mas aquilo não me provia
Não me valiam de nada
E todos os dias as perdia
Em minhas próprias passadas.
E aos pouco fui perdendo
Beleza, juventude e fé
Os complexos invadiam

O meu corpo de mulher.
Precisava mudar meu rumo
Meus anseios, meus caprichos
Pra ser feliz nesse mundo
É sábio desprover-se dos lixos.
E depois de tanto tempo
Vejo que simplesmente a vida
São emaranhados momentos
Que de repente se passa

Apenas tem uma ordem seguida

Que faz parte da jornada.
O que me resta enfim

Sempre fez parte de mim
Numa bolsa desgastada
De tanto bater a pálpebra
Vou carregar na partida
Gravada na minha alma
Metade da lágrima retida
No dia da minha chegada...
.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

COMO SANAR AS DORES DAS ALMAS

Autor: Maria de Deus Oliveira

Por que será que as dores da alma nunca cicatrizam? São iguais a machucados das mãos e dos pés ou em outro qualquer lugar que nas idas e vindas do nosso dia-a-dia sempre acertamos em cheio, e dói, e remói e aflora ainda mais forte. Temos que ficar muito atentos para evitar um choque sobre uma ferida aberta na estrutura física para não piorar a infecção porque muitas vezes de tão machucados é preciso haver uma amputação para que sare definitivamente aquela parte afetada, senão provocará falência múltipla no corpo e são raros os casos de pedidos de eutanásia porque sempre existe aquela esperança de sobreviver com alegria e permanecer ao lado das pessoas queridas..
Traumas corporais, cirurgias etc., nós esquecemos a dor à medida que tempo passa. Quando relembramos sabemos como descrevê-la, causa até mal estar só de pensar, no entanto não vivenciamos a intensidade da dor, mas as da alma é bem diferente, ela se acentua cada vez mais forte, violenta cada vez mais o nosso espírito e muitas vezes perdemos o controle e em muitos casos o grande sofrimento às vezes afeta de tal forma muitas pessoas que estas não conseguem suportar e se suicidam. Serão covardes ou muito corajosos, se existe dentro de nós um forte sentido de preservação de vida?
Quem pode acusar alguém de alguma coisa se a dor não é mensurável? Quem pode dizer quem sofre mais ou quem sofre menos, seja ela corpórea ou espiritual?
Os sentimentos são abstratos, não apalpamos, não pesamos, e apesar do seu peso não ser visto a olho nu, é o pior, o mais pesado fardo e o mais danoso para quem o carrega dores incuráveis na alma.
Para as dores da alma não existe remédio alopata, homeopata e nem curativo que sane. Só a sabedoria das palavras são capazes de curar as feridas abstratas através dos sentimentos abstratos mais bonitos que existem e que são capazes de operar o milagre da ressurreição da alma: amor, afeto, compreensão, saber ouvir, elevar auto-estima com muito carinho e demonstrar para aquele ser profundamente magoado que ele é imprescindível na vida de alguém porque o vazio provocado pela inutilidade do viver sem esperança de alcançar um dia a felicidade é a sentença prematura de morte.
Só somos felizes quando nos sentimos amados e amamos reciprocamente respeitando à individualidade e ritmo de cada um. Não nos cabe impor e nem tentar adaptar o outro ao nosso método de vida. A liberdade é a maior alegria do ser humano e que contagia a relação amorosa de viver momentos inesperados e surpreendentes e que dá a possibilidade de todos os dia viver a magia das novas descobertas dentro de nós, e do outro. Assuma o papel do maestro que tem o dom de harmonizar e administrar as divergências entre os instrumentos musicais para preparar um verdadeiro show. Faça da sua vida o maior espetáculo, prepare o mais belo arranjo, componha através das controvérsias da afinação, mas capriche na maravilhosa sinfonia do amor pelo seu viver!

terça-feira, 21 de abril de 2009

O IMPORTANTE É SER FELIZ




Seria muito bom se pudéssemos comprar a felicidade, no peso ou litro, supermecados, lojas de conveniência, farmácias etc. Infelizmentenão nem é mensurável, nem se pesa. Feliz de quem a sente, mas, cada um tem sua forma especial ao descrevê-la. Coitado de nós mortais, pois é efêmera. Igual a beleza da coesão do time que entra na corrente de vibração, fecha-se em busca do ápice....e GOL! Abraços! Folia!
De repente tudo desata, passou e fica só na lembrança.
É mutante! O amor de ontem, hoje já não sacia mais, ou ao contrário, o que era fogo de palha pegou fogo, viciou; os sentimentos, desejos, querem ser vivenciados de forma diferente, diariamente, porque o positivo torna-se negativo, e vice-versa; a felicidade do outro, pode não ter significado algum pra mim, porque a felicidades são necessidades difereciadas e intrísecas ao sujeito: acões, desejos, paladar, audição, enfim, os nossos sentidos são diferenciados e saciados de inúmeras formas diferentes, ela não está de fora para dentro, porém é a vontade que vem de dentro que se faz importante para alcnçá-la do lado de fora. Também não é tão simples assim, como pegar uma fruta ná árvore, é preciso um longo e árduo caminho a ser precorrido, usando os artifícios necessários e próprios, como: iluminar a estrada com à luz do sol da perseverança, regado pelo rio da paciência e finalmente adubada pela força magnética da esperança.
Por isso acho a vida maravilhosa de se viver, no mundo dos contrários. A monotonia, o marasmo, fazem um grande mal para a alma do ser humano, só a liberdade dos sentimentos, opções, do ir e vir, enriquecem o espírito. Viva, ame, ria, chore, apenas nunca odeie.
Alegrias fazem parte, mas maldiga as decepções! São aprendizados que vão garantir que sejam valorizados qualquer tipo do mínimo possível de perdas e ganhos
Felicidade é manter o coração serelepe em qualquer que seja a estação.
Autor: Maria de Deus Oliveira

21 de Abril




Realmente a vida todo dia confirma o velho ditado, que as coisas boas da vida sempre estão ao redor dos grandes rios e que estes só navegam e descarregam sempre no mar.
Tiradentes foi o símbolo da tentativa de uma independência que chegou tardiamente, e que deixou o nosso país sem "educação" por longos séculos. Infelizmente esse baluarte foi sacrificado apenas por ser o único pobre entre os rebelados, porque entre os ricos não se vêm mártires.
Por isso é preciso estar sempre atento a vida e as coisas que fazem parte dela. Ao que está próximo de nós e também não ficar alheio ao que está distante porque de certa forma nos atinge indiretamente. Tudo o que está no mundo pertence aqueles que estão apenas de passagem por aqui, portanto, tente deixar sua estadia registrada, por menor que seja sua parcela, será uma grande contribuição para a VIDA. O mais importante é lembrar que da terra nada levamos, a não ser o que ingerimos, amamos, os momentos importantes que vivemos. Faça o bem, não importa a quê ou a quem, talvez isso sim sirva para alguma coisa na bagagem sem peso que podemos levar conosco para o lado de lá. É um mister, mas só Deus é quem sabe, se elas vão servir para abrir as portas para um mundo novo e só almejo que Joaquim José da Silva Xavier, com sua bravura e humildade, tenha garantido o seu quinhão!
Autor: Maria de Deus Oliveira






domingo, 19 de abril de 2009

O SIGNIFICANTE DA SAUDADE


Hoje fiquei pensando sobre a saudade, simbolizada por sentimentos controversos e complexos.Há momentos que vivemos uma intensa alegria quando navegamos nas recordações que apesar de longínquas, nos fazem tanto bem para pele, corpo e rejuvenesce nossa alma ao ponto de nos levitar ao ápice do prazer, porque revivemos com tanta intensidade, que a nossa adrenalina nos faz sentir fortes emoções, ao lembrar daquele delicioso visgo no olhar, o acelerar descompassado do coração, sorrisos que não querem se calar mesmo depois de tantos anos. A verdadeira saudade é aquela que nos faz reviver um frenesi ímpar, inusitado, inesquecível, vindo de um universo especialmente terno e calorosamente amoroso. As palavras são interpretadas de acordo com o contexto a que pertence. Ele é que vai definir o verdadeiro significado do significante, e para falar a verdade, o vocábulo saudade é atraente, bonito e que provoca curiosidade entre as pessoas sobre os fatos que desencadearam essa querência de reviver o passado, então, ela só devia conter boas recordações, jamais sofrimento e que só produzisse risos com muita alegria em recordar momentos que foram importantes para a nossa felicidade Em outras instâncias, deveríamos anular e jamais deixar subir a tona do pensamento, os instantes carregados de tristeza, mágoas, enfim, tudo aquilo que nos passa uma rasteira e de repente nos sentimos como se sugados por areia movediça sem conseguir salvação, ou descendo ao fundo do poço onde não encontraremos mais forças para subir até a tona. É a entrega total, é o homem se abandonado e entregando os pontos ao desequilíbrio mortal.
Como dois pesos e duas medidas diferentes, podem ser denominados pelo mesmo nome? Certas palavras deveriam ter apenas um significado: partilhar e recordar momentos que foram gratificantes e elevaram o nosso espírito ao infinito de amor, jamais sofrimento.Convido você para beneficiar esse contingente da saudade, colocar travas no cérebro e no coração contra as lembranças ruins que pretendem se arraigar na nossa alma.
Só vamos nos permitir daqui por diante ideias que contemplem os anseios aliados ao bom humor. O ser humano veio para terra designado para ser feliz, como já se referia os antigos filósofos gregos. Dizem que só é feliz quem quer! Vamos tentar?


Prosa poética


Hoje fiquei pensando o que a saudade produz na gente. Aquele vazio, aquela formigação nos nervos, aperto no coração, estação de inverno no pensamento que congela os movimentos.Um mal estar que não há remédio para remediar, que não há companhia capaz de substituir e o único consolo é chorar. Saudade é um banzo terrível que ataca o nosso corpo e que nos deixa sem perspectiva de nada pois a comida não tem sabor, água parece salobra e o ar parece ser insuficiente para inspirar, os suspiros são visíveis, contínuos que dá até pra todos notar. Quando perguntam o porquê de tanta agonia, desabamos a chorar. Melhor ficar quietinha pra ninguém perceber porque no nosso rosto só transparece o sofrer, e se for explicar em palavras, proferimos: Ai Deus, quero morrer!




Autor: Maria de Deus Oliveira

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!