EU QUERIA SER










                     












Hoje eu queria ser:
chuva para arar a terra
manhã de colheita
tarde de primavera com aroma perfumado
noite para excitar os amantes
mar para invadir e salgar a terra
rio para ocupar e adoçar o chão
espantalho de qualquer maldição.
Sentimentos bons para afastar o mal
abelha sem ferrão pra não matar o zangão.
Luz para clarear todas as trevas
Só não possuir coração.
Nem abutre, nem carniça
Mas alimentar o solo para a refeição.
Podia ser uma parte da natureza
Tom nostálgico de beleza
Cratera, pedra ou vulcão...
Ser tudo, mas que fosse inanimado
E sem posse de razão.
Ninho que acolhe passarinhos
Um sorriso aberto, contente
Ser daqueles bichos, como o de seda
Que não sofre com a dor alheia
Nem a própria dor da gente!
Beijos e saudades...
Autor: Maria de Deus Oliveira

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS