MINHA SINA!

  1. by Maria de Deus Oliveira
  • Eu que pensava que este palpitar do meu coração 
    Para os sentimentos estava completamente morto...
    Que já havia sepultado e enterrado o seu amor
    De repente eu o vi ressurgir num pulsar latente
    Abanar com forças as brasas e espantar as cinzas
    Mostrou-se como eu nunca tinha visto
    Um verdadeiro tsunami quando retornou.
    Bradava mais que um ensurdecedor tamborim...
    Agitava minhas entranhas, queimava dentro de mim.
    Assim do nada, por causas de umas bobas palavras
    Me vi de novo envolvida por esta louca emoção...
    Sonhando com o teu olhar...o toque da tua mão
    Meu corpo é movido por este turbilhão de paixão.
    Mas eu, não estava segura, nem preparada.
    Recuei...recusei...eu não quis lhe encontrar
    Era demais pra mim, depois novamente afundar
    Naquele redemoinho de sofreguidão sem ti
    Que tentei apagar por longos dias e noites
    Você não sabe como foram essas dores sem fim
    Você não sabe como dói as feridas da alma
    Quando a gente sofre sozinha, triste e calada
    Como foi dolorida toda essa ausência de você
    E apesar de tudo isso não conseguir esquecer.
    Porém acho que essa é a minha sina
    Amar alguém por toda uma minha vida
    E que nunca possamos um dia, nos pertencer.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE