sábado, 30 de julho de 2011

VER, OUVIR E CALAR...


Aproxime-se das pessoas sempre com boas intenções. Nunca devemos ser a parte negativa na vida de alguém porque nossa presença se torna indesejável. Para viver com harmonia, é necessário ser grato e valorizar até os menores gestos feitos para nós. É prazeroso ouvir elogios, porém, é gratificante o retorno dado pelas nossas ações por aqueles que se sentem privilegiados pela  nossa amizade ou amor e quando redobrado em atenção, eleva a auto estima do outro porque faz bem aos sentimentos, enfim, para a saúde psicossomática. O carinho é o melhor conforto que existe nesse mundo. Todos ficam apaixonados pelas pessoas que sabem demonstrar afeto porque se torna alguém confiável a quem todos querem abrir seu coração, não para ouvir conselhos, mas para extravasar o que está preso em sua garganta e que muitas vezes queima sua alma, afoga seu coração na dor. Hoje em dia é tão raro paciência para ouvir, principalmente, aqueles que sabem ver, ouvir e calar, jamais deixam em embaraço aquele que lhe confiou suas mágoas  e que se sentem  felizes em transformar quem está triste, doente espiritualmente, numa pessoa com fé e confiar todo o mal que lhe aflige e esse ser revertido para um estado de prazer e alegria. Você pode realizar um milagre e tornar o dia mais colorido de quem só fala na inutilidade de sua vida, iluminar suas ideias e quem sabe, em vez dela chorar de tristeza, deixar a alegria penetrar em seu ser e viver a partir daquele momento, influenciado pelos pensamentos positivos, querer sentir a forte e rara emoção de assumir um comprometimento com si próprio de promover sua valorização no contingente de trabalho, família, amizades, amor, enfim, conviver nem que seja ao menos por um dia com a esperança que ela é capaz de dá uma reviravolta em sua vida com mil possibilidades para ser feliz. Seja solidário, é o mínimo que você pode propiciar como ser humano, pois é o ponto de partida para promover a união, o bem comum entre todos e nunca subestime a inteligência de alguém porque poderá fazer papel de tolo.
 by Maria de Deus Oliveira

HÁ MAGIA NAS PALAVRAS...

As palavras maléficas proferidas pelas pessoas que não possuem nobreza de caráter, talvez porque são mal amadas ou mentes poluídas  deixemos pra lá, não nos faz bem, mas as palavras que contêm magia, bonitas de serem ouvidas e faladas, tornam o nosso cotidiano mais prazeroso de se viver: o cumprimentar com um bom dia; agradecer sempre; pedir por favor; com licença; repetir todos os dias, eu te amo; perdoe-me; perguntar como vai você e se necessita de algo para ficar bem;  confessar que está sentindo saudades; dizer quando alguém se vai que  volte logo ela faz falta etc.. Outras tantas que deleitam as nossas almas, principalmente, quando ditas com real afeto e carinho, a desabrochar um sorriso aberto e confiante, olhos brilhantes, contentam e trazem harmonia. A  certeza de que somos bem-vindos, amados, respeitados e queridos, produz bem-estar. Sejamos então provedores de palavras mágicas de amor, amizade, carinho, ternura, pois ao fazer os outros sentirem-se alegres com a nossa presença, em troco teremos a recompensa maior, o desfrute da tão sonhada felicidade, pois a beleza sem essência é puro lixo.

O que desejo de ti amor. Amar-me com zelo e ardor. Com a recíproca fidelidade! Assim, sempre terei respeito, paixão, tolerância, e em tua ausência certamente sentirei muita  saudade! Retribuirei suas gentilezas com a mais sincera amizade. Então, seremos felizes pra sempre, até que a morte nos separe!!!. 
                                                                                                               
Nunca mais quero tristeza, Da vida só quero prazer! Quero do mundo toda beleza, para adornar e alegrar, o caminho que me leva até você!
by  Maria de Deus Oliveira

quarta-feira, 27 de julho de 2011

DIA DO AMIGO - 20 DE JULHO


                                      Se eu pudesse lhe daria o melhor dos presentes hoje. Aliás, esse é o mais especial que existe, pois todos querem tê-lo para sempre e de preferência desfrutá-lo há todo momento. Ninguém se queixa quando é em demasia porque não ocupa espaço e nem pesa, ao contrário nos deixa leve como uma pluma e o nosso coração irradiante como um dia belo de sol ou como uma magnífica noite de lua cheia, entretanto,  há um grande problema, infelizmente, eu não sei onde encontrar,  é a felicidade! Ninguém sabe responder como ela é, por ser abstrata, portanto, não  posso comprar, embrulhar e enviar pra você pelo correio ou entregar pessoalmente. Já senti muitas vezes, mas não sei defini-la.  Também não é em  todo dia que ela está disponível.  Muito traquina, vive fugindo de nós e na maioria das vezes desistimos por conta do cansaço que nos faz sentir. Ela é rápida demais,  que nem um  raio, e   efêmera tanto quanto à alegria. Outro problema: eu não sei o que é felicidade pra você. Cada um tem a  sua visão diferente em relação a ela e a realização é estritamente pessoal. Apenas  posso pedir a Deus que lhe conceba o prazer de ser feliz através deste símbolo, @, muito importante no mundo virtual. Todo endereço eletrônico tem que possuir um. Desejo que você encontre a sua felicidade depositada num desses endereços, uma pessoa que esteja também atrás de conquistar certo? Quem já tem seu par inicie uma nova maneira de sedução, descubra seu ponto fraco e o faça sucumbir aos seus encantos. Então, mil felicidades! Receba, acolha e a ponha reclusa em seu coração para sempre.

by: Maria de Deus Oliveira
                            

O BEM!


by Maria de Deus Oliveira 

Quem não gosta de fazer o bem, dificilmente será beneficiado por ele. Somos resultantes do que comemos, bebemos e do que fazemos. O troco só existe quando pagamos a mais, não é dado de aleatoriamente, assim mesmo são com as nossas ações. Para termos devolução é preciso se dar muito mais do que o normal. Se alguém faz uma coisa visando algo em troca, geralmente não ganha nada, não sei o porquê, mas quando se faz de coração aberto, simplesmente por fraternidade, bondade e altruísmo, de repente surgem tantas coisas que às vezes pensamos que nem merecemos as maravilhas que  os outros nos proporciona. Pode ter certeza, só colhemos o que plantamos. A vida é mágica para quem faz o bem sem discriminações, mas não através de magia ou cabala, isso não existe. Do céu, de graça, só cai os fenômenos naturais, mas na terra teremos recompensas quando sabemos amar o nosso próximo, privilegiá-los com um amor incondicional.  
Um pequeno lembrete: Nunca esqueça que a criança é uma criatura relevante em nosso viver e que ela sempre lembrará no futuro o que você fez por ela no passado, então muito cuidado, depois de adulto poderá ser o seu algoz ou a sua alegria, as marcas deixadas em sua existência será guardada para sempre e as respostas podem ser de afeição ou antagonismo. .

quinta-feira, 14 de julho de 2011

REENCONTRO!

As pessoas quando querem afastar-se de outras, usa a indiferença como escudo e abre uma cratera nos relacionamentos. A maioria  conservam-se unidas mesmo a estar em lugares distantes e outras se mantêm ausentes da vida do outro convivendo no cotidiano lado a lado. Na maioria das vezes isso ocorre porque não queremos aceitar a outra pessoa como ela é, e essa, não quer ser aceita se não for a sua maneira  de ser e não aquilo que pretendem e impõem que seja. Defeitos? Todos nós temos, e assim as barreiras vão surgindo de tal forma que as pessoas não se enxergam mais.
Muitas vezes acontecem fatos no mundo que nos emociona ao ponto de choramos e, esquecemos do principal, das pessoas que estão em nosso contexto e sem que percebamos, o nosso descaso é incapaz de enxergar as dores, as emoções sofridas  pelos seres que estão junto a nós, se é digno de nosso choro porque elas deixaram de nos interessar. A indiferença mata como o pingo d’água intermitente que destrói qualquer piso, abrindo distância entre um espaço bem próximo. Será que o fato de convivermos diariamente com uma pessoa, esse hábito, não nos deixa percebê-la e nem notá-la mais, ao ponto de considerar sem importância, até enfeitar uma mesa para o almoço ou  jantar? De qualquer forma tá bom, embora antes, quando o romantismo reinava, era magnífico um jantar a luz de velas, mas, infelizmente vem o relaxamento, não caprichamos mais nem na nossa aparência, não nos perfumamos, perdemos a vaidade para sermos percebidas, notada por algo renovador que nos embeleze e alegrar o olhar de quem nos vê constantemente?
Queremos que as pessoas se  unam e  transformem o mundo, rumo a tempos melhores, mas não contribuímos para que isso aconteça, acomodados a uma vidinha sem sorrisos, charme e atrativo algum. Se não melhorarmos o nosso censo de humor  em nossa vida para aqueles que amamos e que nos ama, nada transformaremos e o futuro será um marasmo sem o colorido do amor. Temos que pensar em fazer alguma coisa, mas o ponto de partida está arraigado a raiz do problema, a nossa casa.
Precisamos entender o outro com benevolência para nos avistarem com bons olhos. Conversar muito, nos unir mais, criar elos para laçar nossos corações, construir pontes entre eles e que estas não sejam de safenas porque assim já estaria bastante avariado esse órgão vital e palpitante. Demonstrar afeto quebra o gelo e revitaliza o aconchego.
O amor é transformador. Não morra de solidão e nem deixe ninguém morrer a míngua de carinho perto de você. Dar a mão é o primeiro passo. Dar o braço a torcer, o segundo, e o terceiro é o sorriso capaz de quebrar o orgulho que não leva a nada e a caminho nenhum.
Goste de estar em sua casa com  o seu par. O contato, o carinho, comidinhas especiais para depois do amor, podem ajudar a reestruturar qualquer sentimento ou relacionamento abalado, mas é preciso que se deseje esse novo reencontro, pois a paixão foi apagada pela monotonia, a rotina que permitimos invadir o nosso contingente pessoal. Procurar perceber mais como é o outro, respeitar as diferenças, entrar em sintonia e depois rir bastantes juntos, mesmo se a piada não tiver graça, o importante é partilhar e pertencer.
É difícil recomeçar? É bem menos complicado de quê começar porque o início é no escuro e depois só o tempo mostra tudo às claras. A convivência debaixo do mesmo teto é que pode mostrar realmente como nós somos, mas se não tentarmos nunca, como vamos saber?
Não se recupera o tempo perdido e não se deve gasta-lo em perder mais. Duas ou mais cabeças pensando juntas, projetam e realizam muito mais do que apenas uma. "Vamos amar os corações que nos cercam e tentar alcançar novamente aqueles que se distanciaram. Há sempre tempo para se amar. E se não houvesse, o próprio amor seria capaz de inventar". A indiferença é igual à sede que temos diante do mar, nunca a saciaremos com aquele líquido, então, podemos morrer sedento diante de tanta água ondulando à nossa frente.
Vamos promover e projetar o reencontro com a ansiedade  da magia do primeiro encontro. Voltaremos a ser uma pessoa melhor e bem mais feliz. Nós merecemos!


by Maria de Deus Oliveira


segunda-feira, 4 de julho de 2011

SOLIDARIEDADE

by Maria de Deus Oliveira
         Aproxime-se das pessoas sempre com boas intenções. Nunca devemos ser a parte negativa na vida de alguém, porque nossa presença se torna indesejável. Para viver com harmonia, tem que ser grato e valorizar até os menores gestos feitos para nós. É prazeroso ouvir elogios, porém, gratificante é o retorno pelas ações daqueles que se sentem privilegiados por ter  nossa amizade ou o amor  e atenção da pessoa que eleva a sua estima, pois faz bem para pele e para a saúde psicossomática. O carinho é o melhor conforto que existe nesse mundo. Todos ficam apaixonados pelas pessoas que sabem demonstrar afeto porque se torna uma pessoa confiável a quem todos querem abrir seu coração, não para ouvir conselhos, mas para extravasar o que está preso em sua garganta e que muitas vezes queima sua alma, afoga seu coração na dor. Hoje em dia é tão raro paciência para ouvir, principalmente aqueles que sabem ver, ouvir e calar, jamais deixam em embaraço aquele que lhe confiou suas mágoas  e que ficam felizes em transformar quem está triste e doente espiritualmente, numa pessoa com fé e confiar que todo o mal pode ser revertido em bem. Você pode realizar um milagre e tornar o dia mais colorido de quem só fala na inutilidade de sua vida, iluminar suas ideias e quem sabe, em vez dela chorar de tristeza, deixar a alegria penetrar em seu ser e viver e a partir daquele momento dirigir seu pensamento para querer sentir a forte e rara emoção num comprometimento  de desejar ser valorizado dentro do contingente de seu trabalho, família, amor, enfim, conviver pelo menos por um dia com a esperança que ela é capaz de dá uma reviravolta em sua vida com mil possibilidades para ser feliz. Seja solidário, é o mínimo que você pode propiciar como ser humano, pois é o ponto de partida para promover a união e o bem comum entre todos.

AS APARÊNCIAS...


by Maria de Deus Oliveira 
                      Eu sempre digo aos meus filhos para valorizarem mais as pessoas dos que as coisas, porque é lamentável  perder alguém pelo descaso e na maioria das vezes quando ela se vai definitivamente, fica além de sentirmos aquele intenso vazio, uma dor tremenda e infelizmente, já não há mais tempo para se voltar atrás. As coisas, para muita gente,  está sempre em primeiro lugar e elas são perecíveis, entretanto, se vive uma luta cansativa para essa troca contínua  do supérfluo que mantém apenas as aparências, enquanto as pessoas permanecem sempre ali com a sua bondade, virtudes, afeto pra dar e vender e têm tanto para nos dar, porque elas sim possuem sentimentos e poderá haver uma troca de aconchego, de colo, de amor, enfim, da entrega total onde temos a certeza que são nesses  momentos, quando vivenciamos essa interação entre esses valores amorosos, encontramos a  maior riqueza da nossa vida, a felicidade. As recordações, as lembranças de dias, horas ou mesmo um minuto  bem vivido, é que faz desabrochar um sorriso nos lábios e torna o nosso pensamento leve como uma pluma e nos leva a viajar para o mundo mágico da alegria. Recordar coisas boas renova nossa alma e essa certeza de que existe alguém que sente prazer de estar em nossa companhia, que somos especiais para ele e  fazemos muita falta em sua vida, pode crer, esse é o verdadeiro razão  do viver: amar e ser amado; compreender e ser compreendido; e “é doando que se recebe, pela vida eterna, Amém!” Nada é mais terrível do que ser só,  solidão, morrer à míngua de afeto quando se está tão perto. Eu não tenho vergonha de dizer a Deus e nem as pessoas que eu os amo, porque amar seja a quem for, é algo sublime e gratificante. Eu sempre digo todas às vezes aos meus amores: - eu te amo! Todas as vezes que falo com eles eu repito isso várias vezes em nossas conversas, porque no dia em que eu partir pra sempre, quero ter deixado isso registrado em suas memórias: - EU TE AMO!  
Temos que nos amar e nos cuidar, mas é preciso que as pessoas que amamos saibam e  se  sintam que são amadas, aliás, todos  nós precisamos saber disso, que somos imprescindível na vida  daqueles que Deus predestinou estar perto de nós, nas nossas relações familiar, amorosa  e amizades, só assim seremos felizes. Nada  nessa vida vale mais do que ser importante e ser a jóia preciosa, o grande bem querer de alguém.  

sábado, 2 de julho de 2011

ALEGORIAS AMOROSAS

        Maria de Deus Oliveira

O carnaval iniciou no período de festas regidas pelo ano lunar no Cristianismo da Idade Média.  A palavra está relacionada com a idéia de "afastamento" dos prazeres da carne, marcado pela expressão "carne vale", que transformou-se no vocábulo "carnaval", entretanto, o entrudo hoje tem uma simbologia totalmente diferente, tornou-se motivo para exibição dos corpos cada vez mais nús e em vez de afastar as pessoas, une-as para desfrutar momentos de extremo prazer carnal, despertado pela intensa sensualidade da beleza humana exposta de forma provocante e que diante da sensibilidade do libido, misturado a bebidas alcóolicas,  e mais, ambientes propícios a liberalidade do id, homens e  mulheres entregam-se as paixões e desejos lascivos. Durante o periódo carnavalesco vive-se muitos impulsos regidos pelas emoções que envolve desde a atração física  até amores jamais esquecidos. Repetem-se casos de amor como o triângulo amoroso das fábulas inesquecíveis e sempre presentes na festa pagã, os personagens da fantasia de Pierrô, Colombina e Arlequim. Há muitos anos o intróito, a essência real carnavalesca, acabou. Naquela época sim era uma delícia brincar o carnaval, com o mela-mela, serpentinas, confetes, papangus, um  período que não havia malícia, mas só alegrias, uma brincadeira pura, sem agressões físicas, que formava concentrações de pessoas para festejar  essa grandiosa festa  colorida popular. 

TRADIÇÃO CARNAVALESCA




by Maria de Deus Oliveira
A cidade de Olinda  fundada em 1535 por Duarte Coelho Pereira, era sede da capitania de Pernambuco, mas foi incendiada pelos holandeses que transferiram a sede para a atual capital Recife. Em 1637 elevada à categoria de cidade, volta a ser capital de Pernambuco, porém em 1654, quando os portugueses retomaram o poder e expulsaram os holandeses em 1837, perde de vez o título. Pela sua historicidade aliada à beleza natural, em 1982, é tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO. Hoje é considerada um dos mais importantes centros culturais do país. Ornada pelas igrejas, seminários e casarios, a cidade atrai visitantes de todas as partes do mundo, principalmente durante a tradicional festa do Momo, porque a cidade inteira torna-se palco das alegorias. Atualmente é dona do maior carnaval participativo do mundo e as ladeiras de Olinda enchem-se de fantasias coloridas, plumas, paetês e adereços extravagantes. Durante os dias de folia a massa, o povo, os turistas acompanham as troças carnavalescas, maracatus, afoxés, bonecos gigantes, batuques e ritmos irresistíveis que tornam a folia carnavalesca um espetáculo único. Todos os anos revivem a tradição com o esplendor do passado. Os alucinantes ritmos tocados através dos clubes de frevos, de bloco – bandas de pau e corda; o frevo rasgado - som metálico (de rua); o frevo canção, com os mais variados temas e que fazem os foliões frevarem, alinhavando a noite com o dia sem parar. Nos olindenses a folia pulsa venalmente dentro do coração e ela acontece o ano inteiro.

       Quem disser que nunca teve no verão uma paixão de carnaval, desculpe, está  omitindo ou mentindo? Quem sabe?  Não é preciso entrar na folia para se viver um encantamento, uma paixão fugaz ou conhecer o amor derradeiro. A festa pagã irradia pecado, na  praia, na fazenda, até mesmo na internet, seja onde for isso acontece!    Colombinas, Pierrôs e Arlequins jamais deixarão de existir na nossa fantasia e nem na nossa realidade da vida. O que seria de nós se não houvesse essas alegorias que adornam e massageiam os nossos corações, embelezando e perfumando nossas almas?   A sedução faz parte do ser humano. É normal sentir desejos de seduzir e sucumbir a essa maravilhosa e tentadora emoção Faz parte da teia amorosa: a cumplicidade de pertencer, trocar carinhos, abraçar, beijar etc. No entanto existem palavras que são iguais ou melhores de que qualquer carícia quando ditas dentro do olho a olho e que provocam descargas de adrenalina, mesmo acionadas há muito tempo após o período monesco, ao lembramos daquela  provocação mágica, sensual, incomum e ímpar, nos deliciamos.   Isso não é uma felicidade qualquer, mas sim aquilo que resgata do homem a esperança, que o move  ir à luta e poder cada vez  mais  viver, sentir, pulsar, partilhar, retribuir, enfim, viver intensamente, gravar na memória e depois com  suaves sorrisos relembrar as coisas boas da vida, porque amar é bom demais, nos deixa em estado de “graça”, feliz, sorrindo à toa, porque  é luz que acende para sempre dentro de nós e ilumina todos os caminhos por onde passamos, derruba qualquer barreira, preconceito ou discriminação: O amor é indiscutivelmente, genuinamente, originalmente benfeitor.

            A paixão é fogo ardente. O combustível, o motor que acelera o  coração, arrebata o corpo  e algema a alma. Sem ela tudo acaba, vira cinza simplesmente. Então vista sua alegoria amorosa para sempre. Cuide do seu romance com zelo e sem pudor. Lembre-se, tudo que  é feito com paixão e tesão é perfeito, e é por causa deles que nunca morre o amor!


AGREMIAÇÕES DE FREVOS DE BLOCO - RECIFE/PE

    Maria de Deus Oliveira
As agremiações de frevos de blocos fazem parte da fantasia nostálgica e ímpar, que retrata a mágica beleza efêmera do carnaval pernambucano. Suas músicas quando não verdadeiros hinos à essência dos mais belos sentimentos, como o amor, saudade, fantasias amorosas etc., são dignas homenagens póstumas aos personagens reais e relevantes da história de um povo, ou reverenciam personalidades que se destacaram nos palcos dos entrudos. É o meu ritmo preferido para compor, pela deliciosa cadência e a interpretação elaboradas pelas vozes de corais harmoniosos, tocados pelas bandas de pau e corda, acompanhadas por flautas e os mais variados instrumentos de sopro.  Diante dessa harmonia os seus participantes deslizam, bailam e valsam com suas alegorias, as mais belas e deslumbrantes que desfilam nas passarelas da alegria carnavalesca. Entre tantas folias tradicionais da região desse estilo lírico, o Bloco da Saudade é o mais famoso da capital, Recife, fundado em 1974. E finalmente como todos sabem, o carnaval é a festa pagã mais comemorada em todo o mundo e de acordo com os costumes de cada região. Apesar de Paris ser a precursora na exportação dos mais variados arquétipos de fantasias, o Brasil hoje, acentuadamente, o Rio de janeiro, tornou-se como a referência em desfiles alegóricos, cada vez mais aprimorados pela beleza da representação de atores da vida real e na diversidade da criação dos múltiplos personagens de ficção. A riqueza elaborada pelas tradicionais escolas de sambas é realmente de uma genialidade ímpar, infelizmente, elas, e os seus devotos expectadores, são lastimavelmente prejudicados pelo curto espaço de tempo, insuficiente, para exibir o maior espetáculo, impecavelmente colorido, fabricado de forma totalmente artesanal, o maior teatro musical ao vivo do planeta,  representado pelos mais belos adornos metafóricos e com seus artífices manipulados com destreza e a leveza que somente o artista sambista tem a habilidade de executar. O show é exibido sem nenhum ilusionismo virtual para toda a terra. Com uma sensualidade ímpar, a exposição de muitos corpos praticamente nus, contrapõe-se a uma moralidade imposta pela sociedade que exige um comportamento pudico, mas que todos já possuem ciência de ser apenas um falso moralismo, então, nos dias de folia, libertinagem geral. Machos e fêmeas soltam a “franga”,  provocantemente, se despem num misto de liberalidade sensual e apelo afrodisíaco. Todos aqueles que acompanham, vivem com certeza, momentos de vestirem suas fantasias que vivem fervilhando dentro do seu próprio eu, em pensamento e explicito em palavras e vestimentas, mas naquele determinado momento nada é proibido, como os efeitos libidinosos, excitantes, sensuais que provocam aplausos em delírios apaixonados e sôfrego. Fundada em 12 de março de 1535, a cidade cresceu acompanhando as margens de seus rios: Beberibe e o Capibaribe. A praia do Cotovelo marca e imprime uma geografia peculiar embelezada por pontes para ligar os acidentes naturais da majestosa Veneza brasileira. No total são quarenta e nove construções que possibilita a travessia sobre os rios que cruzam a cidade e orlas. São as águas salgadas e doces que ao misturar-se dão o  primeiro encanto à cidade, e depois,  o seu povo de coração aberto, alegre, faceiro e de sorriso franco, que preserva com orgulho ímpar sua cultura,  como os frevos, os maracatus, cirandas e outros estilos que são um marco na geografia, dentro do tempo e no espaço do povo pernambucano que oferece suas ricas características para todo povo.


Homenagem póstuma à Gilberto Freyre   
       Um sociólogo, com mestrado em Ciências Sociais, na Universidade Colúmbia em Nova Iorque. Escritor, pernambucano, nascido em Recife em 15 de março e faleceu em 18 de julho de 1987.  Conhecido mundialmente pelo seu livro, “Casa-grande e senzala”, Forma e Cor, e outros. Um defensor da liberdade de expressão e das amarras da escravidão do ser humano vivida pelos menos privilegiados! Foi convidado para viver em outros países e disse que jamais sairia do seu bairro Apipucos  e jamais abdicaria  do clima tropical de Recife! Senti-me muito honrada por ter composto este frevo de bloco em dezembro de 1987 e este ter  sido o escolhido para prestar a homenagem póstuma a esse ícone da nossa literatura, escritor social, na passarela do carnaval pernambucano e interpretado pelo coral do Bloco Pierrô de São José, em 1988.  

Tudo que se consome em exagero nessa vida faz muito mal para saúde.  É preciso moderação para se viver  saudavelmente. A única coisa que não é  preciso economizar, é no amor. Ame bastante, ame muito e viva feliz na plenitude do amor!
.            

ASSIM É A VIDA ....ENCERRANDO O REINADO DA FOLIA






by Maria de Deus oliveira                                                                                                                                                                                   
Mais uma vez caem todas as máscaras..
Quem se escondia na fantasia desmoronou
Sua nudez, agora pudica tornou-se sacra.
Não permite disfarce, a vida real retomou.
O ID coitado, mais uma vez é o sacrificado.
O SUPEREGO como sempre o temeroso algoz.
O EGO determina-se em ser compenetrado.
 Grilhões sobre os pensamentos e para a voz.
Quem não as cumpre é alijado, não tem perdão!
No carnaval a libido ganha sua liberdade, mas só três dias,
Depois ela retorna à prisão.
O carrasco das nossas ações é própria vida..
.As escolhas, os desejos, tudo tem um preço.
Quantas pessoas falam com ela ressentida:
 - Por que pago tantos castigos que não mereço?

FAÇA ALGUÉM SENTIR-SE PRIVILÉGIADO!


bY Maria de Deus Oliveira
  Algumas pessoas surgem em nosso dia-a-dia e de repente notamos que sua presença transformou-se nas melhores e espetaculares cenas por nós vividas. Quando percebemos já roubou do filme o rolo inteiro e tornou-se o principal personagem  da novela de nossa vida. Inundam e iluminam todos os caminhos, preenchem contornos e recantos que envolvem o nosso eu, mexem com os nossos sentimentos, ocupam as nossas quatro paredes, enfim, passam a gerir o nosso mundo com muita propriedade. Começamos a sentir que  apenas 'elas' irradiam os lugares com a sua alegria e nos contagiam com seus sorrisos maravilhosos. As suaves e mágicas palavras massageiam nossas emoções de forma gratificante, de tal forma que a sua ausência nos deixa totalmente baratinados, perturbados porque  tornou-se imprescindível aquele presença no nosso cotidiano. Não nos contentamos em deixar de ver, ouvir ou ler alguma coisa que nos faça sentirmos imprescindíveis, únicos, por alguém dedica parte do seu tempo para tornar o nosso dia mais excitante e gostoso de viver. Certamente será difícil dali por diante deixar de partilhar, manter contato, mesmo que seja apenas por um só dia de nossa vida. Um grande vazio irromperá nossa alma e por algum tempo vamos perder o brilho das estrelas no olhar e o romantismo do encanto da lua, pois seremos invadidos por uma saudade insubstituível se essa pessoa de repente encontrar outro aconchego que lhe pareça mais viável e interessante em conviver. Com certeza seria um transtorno para rebobinar a história e encontrar  um outro personagem para finalizar a cena com um final feliz que agrada aos expectadores,  dá ibope, um pouquinho de inveja para quem ainda não conseguiu concretizar seus sonhos de amor. Quem não ficaria satisfeito em fazer alguém feliz e sentir-se privilegiado? Então, com certeza uma dessas pessoas, possa ser você! Agradeça a Deus por ser a felicidade e alegria na vida de alguém. É um privilégio!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

AMOR PASSIONAL...


by Maria de Deus Oliveira                        

             Algumas pessoas quando amam, não querem  apenas possuir  o corpo da pessoa amada, mas também as emoções, os desejos, os pensamentos, as ações, enfim, quer tomar posse e dominar até alma. Quando essas pessoas não se consideram o dono O OUTRO, diz nada possuir da pessoa que ama,  pois os desejos da carne,  podem ser saciados, não com a mesma intensidade vivida pelos que se amam, mas satisfazem o prazer carnal com outra pessoa, embora somente sirvam para amenizar os anseios do corpo. A pessoa que ama, quer a outra seja  sua por inteira, dominá-la, é passional. Ela quer determinar todos e possíveis imaginários sentimentos, especialmente o amor. Ela quer da outra pessoa a vontade de pertencer, partilhar as  dores causadas pela sua ausência e que nela habite uma enorme saudade e a angústia  causada pela falta de carinho que complementam o seres quando se ausentam e se essa não diz que não sentiu saudades, ela se desespera porque se não há ciúmes, sentimento de vazio pela sua ausência, não existe também amor. Quer exclusividade em tudo: ser a primeira a dar o bom dia; parabenizar pelo aniversário; desejar feliz natal; a primeira a abraçar depois da entrada do ano novo, enfim, quer ser a primeira em tudo na vida  da outra pessoa e se isso não ocorre, Deus nos acuda, há uma terrível desilusão, um ultraje ao seu amor unilateral.  Indiscutivelmente esse é um amor egoísta. Ela não sabe dividir nem sequer um momento, e que se não for assim, prefere remoer as mágoas, mas lamentavelmente escolhe ficar sozinha e se não suportar viver sem a companhia da outra é preferível sabê-la morta do que fora de seu olhar, do seu alcance. Deus permita que essa pessoa procure tratamento antes que ela se torne  uma arma mortal por causa do AMOR. Quem deveria ser o guardião da integridade física, mental e espiritual a quem dedica tão nobre sentimento, infelizmente é o sua ceifadora, portanto, tome cuidado com quem se relaciona, se apaixona ou ama, essa pessoa pode ser o seu ALGOZ! 
               

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!