sábado, 2 de julho de 2011

ALEGORIAS AMOROSAS

        Maria de Deus Oliveira

O carnaval iniciou no período de festas regidas pelo ano lunar no Cristianismo da Idade Média.  A palavra está relacionada com a idéia de "afastamento" dos prazeres da carne, marcado pela expressão "carne vale", que transformou-se no vocábulo "carnaval", entretanto, o entrudo hoje tem uma simbologia totalmente diferente, tornou-se motivo para exibição dos corpos cada vez mais nús e em vez de afastar as pessoas, une-as para desfrutar momentos de extremo prazer carnal, despertado pela intensa sensualidade da beleza humana exposta de forma provocante e que diante da sensibilidade do libido, misturado a bebidas alcóolicas,  e mais, ambientes propícios a liberalidade do id, homens e  mulheres entregam-se as paixões e desejos lascivos. Durante o periódo carnavalesco vive-se muitos impulsos regidos pelas emoções que envolve desde a atração física  até amores jamais esquecidos. Repetem-se casos de amor como o triângulo amoroso das fábulas inesquecíveis e sempre presentes na festa pagã, os personagens da fantasia de Pierrô, Colombina e Arlequim. Há muitos anos o intróito, a essência real carnavalesca, acabou. Naquela época sim era uma delícia brincar o carnaval, com o mela-mela, serpentinas, confetes, papangus, um  período que não havia malícia, mas só alegrias, uma brincadeira pura, sem agressões físicas, que formava concentrações de pessoas para festejar  essa grandiosa festa  colorida popular. 
Postar um comentário

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!