MEU AMOR! SAUDADES!











O amor transformou minha vida como num estalo, que nem magia. Antes as minhas noites eram frias, insones, alma ferida pelo desamor.Uma assombração perdida, estado insciente vivida em plena letargia.
Aí chega VOCÊ!Trouxe das estrelas cadentes, o brilho do amor! Mas aquele encanto de promessas construídas não possuia pilaste. Eram de papel machê, alegorias fantasmagóricas, pobreza de sentimentos. Um misto de mentiras, enganos, ilusões. Que pena, eu lamento porque nunca me amaste!
A lira da paixão, hoje é o uivo amargo da loba abatida, sussurrando lamentos! Coração dolorido por um amor que não quer partir de dentro de mim e se apega, teima resiste! Na minha carne tantas marcas deixadas, queimam, ardem em chagas de dor que jamais sentiste.
A solidão me rodeia, única fiel companheira que restou e que me concede o ombro onde permite-me chorar triste, porque depois que cansaste de mim, partiste,
Mesmo assim ficou em mim saudades do teu beijo, saudades do carinho mesmo sendo falso. Ah! Saudades do teu especial sabor! Saudades do prazer que encontrei em seu abraço!

Autor: Maria de Deus Oliveira
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS