"Só pelo AMOR a pessoa realiza-se completamente". Platão







Autor: Maria de Deus Oliveira

Eu tive um professor, Dr. em Teologia Moral, uma sumidade, que comentava a banalidade usada pelas pessoas ao se referirem a palavra Filosofia: minha filosofia de vida é assim; a filosofia do clube é essa ou aquela, e etc e tal.
A filosofia, não pergunta o quê, mas o porquê das coisas, e eu me pergunto: o quê é o amor? Não está dentro da filosofia essa pergunta? Ou só se perguntássemos, para que serve o amor? Bem, pense na sua resposta que eu vou dar a minha opinião: O amor é uma coisa de louco mesmo. O nosso mundo psíquico se divide em: O EGO ( tudo eu, só para mim, meu); O SUPER EGO (Censor de nossas ações, fica nos vigiando para não fazermos coisas erradas, nos reprimindo de tudo. Ele é o equilíbrio entre o EGO e o ID); e o ID (é o banda vuouuu!!!) é que libera as emoções. Para você ter uma idéia, vamos fazer uma analogia: Uma pessoa muito séria que mal dá um bom dia quando passa, aí um dia ela bebe ou surta, então se transforma em alegre, divertida, na verdade se espalha mesmo, todo espaço é pequeno, pinta e borda. No outro dia chega a ressaca moral do SUPER-EGO, que se pune e se castiga. Tem momentos que relembra e acha bom (é o EGO), porque satisfez de qualquer forma sua vontade.
Então é para isso que serve o amor, eu creio: liberar o ID e todas nossas emoções. Fazer-nos chorar de amor, implorar, arrastar-se pelo chão, sem vergonha nenhuma de dizer que ama mesmo, sem nem se importar de receber um não, levar uma porta na cara, desligarem o telefone sem responder e nós insistirmos em falar assim mesmo. Está no chão, mas se levanta, bate a poeira e nem se importa em ter de se empenhar em preparar toda a estratégia de novo. Novamente com aquela cara amarela, sem nenhum pudor e amor próprio, dizer com coragem e sem frescuras, que: “apesar de tudo que você me fez, eu lhe quero de volta”.
Pois é!!!...Quero ser sempre o ID, porque ele sempre vai ser o mais feliz. Quero sê-lo de qualquer forma, ser o próprio sem máscaras e farsas. E você o que deseja ser? Pois eu quero viver com aquele rosto da música tão antiga e linda: “de repente vivo rindo à toa sem saber por quê?”! E como sou o id, quero lhe dizer: que gosto demais de mim e também de VOCÊ! Coisas da vida!
Livro: Alinhavando Palavras - Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS