sábado, 8 de novembro de 2008

Navegar é preciso...














Autor: Maria De Deus Oliveira

Desde o momento que nos percebemos como gente, surgem aqueles conflitos que norteiam o nosso interior sentimental, em busca de viver a grande magia, a promessa da alegria, em que a lua encanta a noite e que parece que o sol aquece o dia. Um brilho fora do comum, com intenso calor. Ah! O grande segredo da vida está em descobrir no mapa da vida um porto seguro para ancorar o nosso coração carregado de lindos sonhos de amor!
Mas à primeira, à segunda e à terceira vista, etc., parece uma coisa inatingível. Somente nós podemos guiar o nosso barco, e na maioria das vezes, incrédulos pelo desencanto vivido, um cansaço promovido pelas decepções nossas e as alheias, deixamos o vento e o tempo nos carregar à deriva, porque tememos tomar posse e nem permitimos sermos apossados. O medo de fundear supera todas as expectativas da tranqüilidade de flutuar aportado na felicidade. É preciso assimilar conscientemente, de que ninguém consegue ser pirata a vida inteira, é preciso navegar em buscas dos sonhos, mas ancorar é fundamental, e principalmente não permitir que o barco afunde. Não se perca a deriva. Atente, porque naufragar muitas vezes, não há guindaste que nos levante, erga ou segure.
Temos que abrir as velas, segurar firme no leme e comandar! O importante é ousar, arriscar e se não for possível e habitável a enseada encontrada, é hora de levantar a âncora e partir para nova jornada. Mesmo sem bússola, enfrente o horizonte através da esperança, porque um dia, a estrela guia vai permitir enxergar no infinito, o nosso finito de amor. Como disse o poeta: “Vem, vamos embora, esperar não é fazer, quem sabe faz a hora, não espera acontecer”!
Não, não fique de braços cruzados. Reme, lute, tenha fé e faça acontecer, porque quem não sabe remar, suar a camisa, lutar pra buscar e encontrar um bem-querer, se continuar à deriva, vai ficar na saudade e finalmente anafrodita morrer!

Livro: Alinhavando Palavras - Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Arquivos do blog

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!