Não queira ser um chato...



Autor: Maria de Deus Oliveira


Viramos um chato quando tudo nos aborrece se modifica a nossa rotina. Saiba que esta mesmo sendo boa é maligna ao ponto de matar. Não me lembro onde li, porque a internet nos abarrota de informações e não dá tempo de registrar tudo. Fiquei muito preocupada em modificar meu estilo de vida e realmente achei que vivo acompanhada por chatices, as mesmas coisas repetidas todos os dias. Gostei do método e se você quiser a receita é bom iniciar rápido uma transformação em sua forma de viver, para prolongar sua passagem por aqui, por grande temporada e com qualidade de vida. Para modificar os hábitos é preciso usar apenas a criatividade. Fazer coisas ao contrário, como andar e subir escadas de ré, de lado, escovar os dentes com a mão considerada inútil, ler, fazer palavras cruzadas, não remoer mágoas do passado, essas coisas ajudam a prevenir contra o
Mal de Alzheimer . Faça o que gosta, mas também o que não gosta, só para sentir sua reação e ratificar se realmente desgosta ou se foi apenas um engano, por acreditar que não ia apreciar nem tentou. Coma também o que não gosta, mas que faça bem à saúde, dê a chance ao seu corpo de receber coisas saudáveis e que auxiliam na produtividade, apesar de ser difícil de engolir, mas já que ingerimos obrigatoriamente tantos sapos indesejados, não custa deglutir benefícios.
Faça várias coisas de uma só vez, dance, ame, pule corda pra testar como anda sua bexiga, exclua o ódio, ria bastante, só relembre as coisas boas e dê um final feliz para as coisas que foram ruins, enfim, faça sua vida virar pelo avesso, torta, para cima, para baixo, esquerda e volver. Faça algo radical que lhe provoque medo, para viver novas sensações e emoções fortes. Quem sabe essa adrenalina pode modificar o seu interior e motiva-lo a ser diferente e bem mais feliz. Se não acreditar e achar que pode morrer, em vez de elevar o astral, pelo menos tente uma vez para ter certeza. A vida é um presente de Deus e só ele toma de volta, mas quem é responsável em colocar o motor para funcionar em pleno vapor e a embalagem permanecer pelo menos agradável aos nossos olhos, somos nós mesmos e não adianta caprichar só na estética exterior. Não importa o que é visto na estampa, os valores estão dentro de nós. Velho só é quem quer. Mal de Alzheimer só tem quem não exercita a mente, se castiga por erros cometidos e não consegue se perdoar. Isso é terrível mesmo. Perdoar é divino e se perdoar é saudável. Ser amado é uma felicidade, mas amar é fundamentalmente imprescindível e de dentro para fora...

Livro: Alinhavando Palavras - Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS