segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Dia do Amor......






Autor: Maria de Deus Oliveira

Recebi um pensamento que dizia mais ou menos assim: "O amor verdadeiro é igual a fantasma, nunca ninguém viu". Isso não me saia da cabeça e eu pensei: então haverá outro significado para a palavra amor? Esse sentimento que temos pelos nossos filhos, pai, netos, irmãos, amigos, parentes e amores, é falso? Simplesmente porque não se apalpa, não se mensura e nem se vê?
Todos nós sentimos amor, paixão, veneração pela pessoa amada, seja entre homens e mulheres e outros amores diferentes que existem e que devem ser respeitados sem preconceito e discriminação. Ninguém tem o poder de julgar o sentimento alheio, e se Deus, o Supremo, permitiu, é porque o amor tem a mesma validade, igual para todo o mundo. Esse amor entre os anjos do terceiro sexo existe desde o princípio do mundo e a mitologia grega já explicava o porquê dessa forte atração entre seres do mesmo sexo, o amor homossexual. Quem somos nós para atirar a primeira pedra? Cuidado, elas podem retornar de forma diferente, porque o castigo anda a cavalo, mais chega. Então é bem melhor atirar flores, colherá boas venturas. Eu só posso afirmar o que eu sinto sobre o amor. Sofro a ausência, as desilusões quando há rejeição e principalmente horror pela indiferença. A carga da adrenalina da paixão e o choro compulsivo pela perda de tantas coisas boas que poderia ter acontecido e por plena burrice da cegueira de quem ama, normalmente a felicidade é vivida pela metade. Enfim, o amor mexe com todo o nosso organismo e avassala os sentidos. Mas tenho uma curiosidade tremenda, e comigo, todas as mulheres, em saber como se sentem os homens em relação ao amor. Como é vivenciado? Sofrem e se abalam da mesma forma que nós? Espero que um dia alguém se prontifique de responder. Embora pense que se não fosse igual, como poderia os poetas descrevê-los da mesma forma que nós sentimos? Sem sentir não se pode descrever com tanta perfeição em seus poemas, sonetos etc., seria impossível.
Volúvel todos nós somos, até encontrar o que realmente procuramos, o nosso porto-seguro, o verdadeiro amor. Para mim, se o autor da frase quis dizer que o amor verdadeiro é um fantasma é porque ele transcende até depois da morte, então o pensar dele está correto de duas formas, porque o amor é abstrato, não se vê e é imensurável. Concordo com ele plenamente. Então quero amar assim, fantasgoricamente, porque posso flutuar por todo esse mundo e amar a todos como a mim mesmo. Só o amor nos faz sentir vivos, nos perceber como humano e é o amor o mantenedor da eterna juventude do homem.

Livro: Alinhavando Palavras - Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Arquivos do blog

www.alinhavandopalavras.blogspot.com

Bem-Vindos!
Temas variados: trabalhos escolares orientados por mim e/ou assuntos que despertam a minha curiosidade, estudo e elaboro através de pesquisa. Trabalhos de outros pesquisadores. Em paralelo, a literatura, coisas que gosto de escrever, em diversos gêneros literários.

Nós os mais velhos somos os responsáveis por essa juventude que dominará no futuro nosso mundo, portanto, mãos a obra: Quem ama educa e nunca machuca!
Amar significa educar com liberdade vigiada até que o jovem possa dirigir sua vida com autonomia. É preciso aprender a valorizar o “SER”, porque as coisas se deterioram e a essência transcende. Infelizmente a vida é um enigma e nada podemos afirmar, porque se não houver vida após morte, morremos e nem saberemos quando isso acontecer, entretanto não custa nada ser bom, honesto, preservar a natureza para os nossos herdeiros, pois eles merecem viver num universo saudável como viveram nossos ancestrais.
Vivamos diariamente não como se fosse o último dia, mas com a alegria de poder viver mais um dia e conviver com as pessoas que amamos, oxigenar o corpo, ver a beleza que nos rodeia dia e noite e principalmente saborear momentos inéditos.
A vida não teria prazer se não houvesse sonhos, fantasias, crença na utopia, partilhar amor, amizade e o conhecimento que nos permite criar e apreender.
Venha participar deste espaço virtual, não como uma estrela cadente, mas como uma estrela ascendente que deseja pertencer a uma brilhante constelação de amizade e saberes que nos edifica como ser humano. Bem-vindo(a) a minha tela eclética em cultura, e você é quem decide o que deseja nos presentear.
Um abraço!
Maria de Deus Oliveira de Siqueira Alves.
http://www.ecleticoemcultura.blogspot.com/


Todas as ilustrações, exceto fotos de amigos e da minha família, (aliás, uma grande família) foram retirados do http://www.google.com.br/, pesquisa de imagens mais completa da web.

Respeite os Direitos Autorais

É preciso uma porção de amor em tudo que se produz!