Como é difícil amadurecer....











Autor: Maria de Deus Oliveira

O texto do Mário Quintana, “Amadurecimento”, leio e releio e não me canso porque contém a mais pura verdade. Só a maturidade nos dá uma direção e visão melhor de mundo. Sofrer de amor todos nós sofremos, só não sofreu quem nunca amou, porque, quanto mais amamos mais imperfeitos e críticos ficamos em relação a pessoa amada. Podemos ter milhões de amigos, no entanto, “aquilo” que nos "pertence" não pode. Podemos sorrir, gargalhar, conversar até com pessoas desconhecidas, mas a "nossa" propriedade amada, nem sequer pode cumprimentar alguém. Longe de nós, nem sequer pode demonstrar alegria, é motivo para um conflito. Além de egoístas, somos tolos terroristas sentimentais. Torturamos a quem amamos, porque ninguém pode ler o pensamento do outro e dificilmente quem ama confia. Planta verde, pra colher madura. Pergunta trilhões de vezes para ver se acontece uma contradição.
Deus é tão sábio que nos reservou a privacidade do pensar. Esse é o certificado de que ninguém é dono de ninguém. Temos a liberdade de sonhar, maquinar, projetar, imaginar etc., sem que ninguém domine ou proíba nossas idéias, porque somos livres, jamais alguém poderá descobrir e revelar os nossos pensamentos. Só Deus está sobre o nosso controle, ele pode dar e tirar o que quiser e a qualquer momento, os nossos projetos de vida.
Somos tão limitados que não prevemos o quê pode nos ocorrer dentro de um segundo. Mas tenho fé em Deus que teremos longos anos de vida. Vale a pena tentar não radicalizar, ser mais sensatos, partilhar o amor com sabedoria, sem magoar, sem ferir e principalmente fantasiar fantasmas que só nos fazem infelizes e ao outro também, e traz sofrimentos de mágoas em vão que destrói a convivência aos poucos..
É muito difícil encontrar alguém que durante a vida inteira nunca ter desejado ou sentido vontade de pertencer, pelo menos por alguns instantes, por meio da intimidade carnal e espiritual, com alguém por quem sente alguma admiração e que considera ser especial, mas vive sua fantasia apenas no imaginário do mundo platônico. Será isso pecado ou traição? Não, isso é natural. A atração acontece. Ninguém foge daquele imã da atração que uma pessoa exerce inconscientemente sobre nós. O importante é ter a consciência que é apenas uma mudança de temperatura e que ela vai desabar em nada.
A imaturidade existente no amor não permite que o outro declare seus reais sentimentos que os sufoca. Infelizmente de uma coisa o outro não escapa, é a tendência de se fazer comparações. Cogitar como seria se houvesse a possibilidade de viver o sonho idealizado na realidade. Ficará sempre a interrogação do momento não partilhado e nem vivenciado, por ser uma pessoa racional, preferiu não arriscar.
Se esta mensagem serve de consolo, meu pai está no terceiro casamento e foi ele quem me deu essa trova para eu ler e guardar, quando eu era ainda muito jovem e que eu nunca esqueci e que uso como regra de vida: “Se em vão da vida reclamas, os mais almejados bens, se não alcanças o que amas, aprendas a amar o que tens.”

Livro: Alinhavando Palavras - Sem pé, nem cabeça. I VOLUME
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS