FUNÇÃO DE UMA PESQUISA



AUTOR: MARIA DE DEUS OLIVEIRA DE SIQUEIRA ALVES

UM OLHAR CRÍTICO-REFLEXIVO SOBRE O PROJETO DE PESQUISA
UMA ANÁLISE DE TEXTO

Conforme Monteiro, (2006, p. 212) A PESQUISA deve ser o mais objetivA possível e que A INVESTIGAÇÃO atenda a intenção do pesquisador: Ou seja, “com ele mesmo, com o programa institucional, com o desenvolvimento social no qual se insere” (idem). É interessante que esteja atrelado aos programas de intervenção da instituição.
É importante formular o problema, sob forma de pergunta e através de um esforço metódico a possibilidade de se alcançar a conclusão da temática e racionaliza-la na práxis elabora a sua elucidação Mediante a problematização, deve-se estabelecer vários questionamentos que devem ser feitos ao tema: O quê? Como? Por quê? Onde? Quando? Quais? E que um destes, ou a somatória de todos, resultem na finalização da determinação da pesquisa. È limitar o campo de atuação, categorias que vai trabalhar e delimitação do tema e diante da magnitude, desse é necessário à criação de um sub-tema para melhor se chegar a diretrizes do tema.
Devem ser observados cinco critérios , (LAKATOS/2000/apud/idem. p. 214): Viabilidade, relevância, novidade, exeqüibilidade (chegar a uma conclusão válida?), e oportunidade ; atende a interesses particulares ou generalizados.
Formular questões norteadoras ou hipóteses; a Justificativa em defesa do projeto; os Objetivos divididos, Geral, elaborados por verbos como compreender, analisar, avaliar que sinalizam possíveis desdobramentos e articulam a necessidade de objetivos específicos que demonstram ações menores: identificar, apontar, comparar, relacionar etc. e que da idéia da elaboração do projeto de pesquisa. O referencial teórico que dará suporte a pesquisa, fazer a re-leitura desse material e selecionar o essencial. Todos os tópicos devem ser trabalhados de forma concisa.
1) TEMA: Conteúdo que vai ser abordado a um conjunto de conceito de uma área de conhecimento. Quais as diferenças e semelhanças da reflexão concreta.
DESENHO DA PESQUISA: As explicações citadas, de acordo com o : DR. GHEDIN, sobre um objeto de estudo: a contradição: onde coincidem e onde divergem.
2) PROBLEMA: O QUÊ. A problematização que surge por meio de uma contradição de uma “coisa” que não se conhece e quer se conhecer. Coloca-se a pergunta: o quê, porque o tema é um problema que se questionar o tema.
4) a) QUESTÕES NORTEADORAS: COMO? Retira-se o verbo dos objetivos específicos e se indaga. Praticidade de se elaborar as questões a serem direcionadas aos objetivos.
b) HIPÓTESES --------------------------------------
3) JUSTIFICATIVA: PORQUÊ? (Justificativa social, institucional e científica).
5) OBJETIVOS:
a) GERAL – Definir a meta abordada
b) ESPECÍFICOS: Três atividades ou ações. Exemplo: Verificar, analisar, etc.
6) a) REVISÃO DA LITERATURA: Verificação do conteúdo necessário e de utilidade para a pesquisa. Seleção de um conjunto de obras que tratam da temática,.
b) FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Estrutura do conhecimento por meio da leitura e seleção de conteúdos científicos essenciais embasar cientificamente o tema e que auxilia ao pesquisador a interpretar a realidade.
7) PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: O método é escolhido de acordo com o objeto de estudo, como ter acesso A metodologia são os meios utilizados: os procedimentos para o alcance do objetivo.
8) CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO: Tempo utilizado para a pesquisa explícito de forma ordenada.
9) ORÇAMENTO: Previsão de gastos ou a totalização dos gastos ao término.
10) FONTES FINANCEIRAS. Financiador da pesquisa.
11) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Citar todas as fontes do trabalho com a bibliografia de acordo com as regras da ABNT.
A pesquisa precisa ter relação direta entre objeto e o sujeito de investigação. Solidez, estética, estrutura, clareza, finalidade, isto é, ter um objetivo e alcança-lo, seja de natureza educativa, escolar, e sua essência filosófica, social etc., deve ter como aplicativo a transformação de uma realidade.
É importante a escolha de formatação do texto: dissertação, narração ou descrição e com início meio e fim, o método a metodologia e o referencial todo explicito e apresentar todos os tópicos de forma ordenada e sem omitir nenhum item e finalmente, formatar nas regras exigidas pela ANBT.
REFERÊNCIA:
GHEDIN, Evandro. MENEZES, Amarildo (Orgs.) Prolegômenos a uma epistemologia da Pesquisa em educação. Pós-Graduação em Pesquisas Educacionais. UEA. AM. BK Editora. 2005, p. 211 – 223.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHO DE PESQUISA EM PEDAGOGIA

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS

MITOLOGIA GREGA: A HOMOSSEXUALIDADE